Arquivo | novembro, 2010

Escolhi Cocorosie

16 nov

Pra responder apenas com os nomes de músicas de um artista de sua escolha.

 

Você é homem ou mulher:

girl and the geese

Descreva-se:

not for sale

Como se sente:

the sea is calm.

Descreva o lugar em que você mora:

brazilian sun

Se você pudesse ir pra qualquer lugar, pra onde iria?

tahiti rain song

Seu meio predileto de transporte:

horse porno

Seu melhor amigo:

werewolf

Você e s eu melhor amigo são:

rainbowarriors

Como está o tempo?

grey ocean

Sua hora do dia preferida:

afterlife party

Se sua vida fosse um seriado, como ele se chamaria?

tekno love song

O que é a vida pra você?

promise

Seu relacionamento:

black rainbow

Um medo:

the end of time

Que conselho daria?

good friday

Pensamento do dia:

bear hides and buffalo

Uma motivação:

sunshine

 

Anúncios

Sobre morte e gatos…

9 nov

No andar de baixo sempre tinha festas.Um barulho tão alto que minha insônia, agora, tinha um motivo para existir.Quando a música não estava alta, qnd havia um silêncio, eu já sabia, ela estava na janela apenas com uma camiseta branca que cobria todo o corpo até a altura dos joelhos.
No andar de baixo ela vivia sozinha.
Às vezes descia as escadas às pressas colocando os sapatos e o casaco pelo caminho.Às vezes podia sentir sua calma, quando a encontrava sentada na porta acariciando seus gatos.

Ah, os gatos…ela os adorava.

No andar de baixo eu evitava passar pela porta da frente.Um medo da sua extravagância talvez.Ou talvez da sua simplicidade.
As xicaras com restos de pó de café e biscoitos pela metade ficavam jogados por todo o pequeno apartamento. A porta sempe entreaberta possibilitava ,nas poucas vezes que eu passava por la, olhar todo o seu mundo.

Do andar de baixo os gatos andavam e miavam. Do andar de baixo eles subiam até o de cima.Do andar de baixo eles me faziam companhia.

E ela…parece que percebia que eu os agradava e sempre me olhava com um sorriso de quem me emprestara o carinho deles.
Com o andar de baixo eu me acostumei a uma vida que não era minha. Não eram os meus livros, não eram os meus jornais nem o meu barulho.No andar de baixo os livros eram melhores e desgastados, os jornais eram velhos e empilhados e o barulho, meu deus, era tanto…!!

No andar de baixo, um dia, a musica parou.
No andar de baixo, derepente, a porta fechou.

E os gatos , quando a viram caída no chão do banheiro, ainda rodiavam seus pés como se aquele apartamento vazio pudesse eternizar as circunstâncias…